Legado de antigo advogado Rui Afonso evocado em Macau

O legado do advogado Rui Afonso, que morreu em Março, em Lisboa, na modernização e localização do sistema jurídico de Macau foi sublinhado numa sessão evocativa no Consulado-Geral de Portugal.

A solidariedade e integridade, profissionalismo e ética do antigo deputado e legislador foram qualidades repetidas nas intervenções da antiga presidente da Assembleia Legislativa de Macau Anabela Ritchie, do presidente do Instituto Politécnico de Macau (IPM), Lei Heong Iok, e dos advogados Jorge Neto Valente e Sérgio de Almeida Correia, promotor da iniciativa.

Perante uma sala cheia de familiares e amigos, os intervenientes destacaram também o papel de ligação entre as comunidades portuguesa e chinesa que Rui Afonso desempenhou, numa sessão presidida pelo cônsul-geral de Portugal em Macau e Hong Kong, Vítor Sereno.

Rui Afonso morreu a 18 de Março, em Lisboa, com 70 anos.

Foi director dos Serviços de Administração e Função Pública (SAFP) na década de 1980, deputado entre 1984 e 1997, tendo ainda feito parte do Conselho Consultivo da Lei Básica e do Conselho Superior de Justiça de Macau.

Em 2006, o português recebeu uma medalha de mérito profissional do Governo de Macau.

2017-07-04
Guardar este link.