ONU | Angola e Moçambique têm a população mais jovem entre os lusófonos

Angola, Moçambique, Timor-Leste, São Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau têm a população mais jovem dos lusófonos, com a faixa etária 0-14 anos a ultrapassar os 40% do total da população, indica um relatório da ONU.

No relatório do Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP), intitulado “Acedendo ao Estado da População Mundial – 2017”, é indicado que, entre os países lusófonos, Angola tem a maior percentagem de jovens (47%), à frente de Moçambique (45%), Timor-Leste (44%), São Tomé e Príncipe (43%) e Guiné-Bissau (41%).

No polo oposto, Portugal é o país lusófono com menor juventude, com apenas 14% da população naquela faixa etária, Brasil (22%), Cabo Verde (30%) e Guiné Equatorial (37%), numa tabela em que Macau, que surge como associado à China, conta com apenas 13% da população entre os 0 e os 14 anos.

Portugal é, por outro lado, o país lusófono com maior número de idosos (com idade igual ou superior a 65 anos), que representam 22% da população, à frente de Macau (10%), Brasil (9%), Cabo Verde e Timor-Leste (ambos com 4%), Guiné-Bissau, Guiné Equatorial e São Tomé e Príncipe (todos com 3%), e Angola (2%).

Na faixa etária principal (entre os 15 e os 64 anos), segundo os dados divulgados pelo FNUAP, Macau é o país cujo grosso da população está nesse intervalo, com 77%, seguido por Brasil (70%), Cabo Verde e Portugal (ambos com 65%), Guiné Equatorial (60%), Guiné-Bissau (56%), São Tomé e Príncipe (54%), Timor-Leste (53%), Moçambique (52%) e Angola (51%).

No relatório, o FNUAP indica que, em finais de 2016, o Brasil contava com 209,3 milhões de habitantes, seguido por Angola (29,8 milhões), Moçambique (29,7 milhões), Portugal (10,3 milhões), Guiné-Bissau (1,9 milhões), Guiné Equatorial e Timor-Leste (ambos com 1,3 milhões), Cabo Verde (500 mil) e São Tomé e Príncipe (200 mil). Macau surge com uma população de 600 mil habitantes.

2017-10-17
Guardar este link.