Curta portuguesa “Verão Saturno” abre festival Sound & Image Challenge em Macau

A ficção portuguesa “Verão Saturno”, de Mónica Lima, e o documentário ficção “Os Deserdados”, da espanhola Laura Ferrés, abrem hoje, em Macau, a oitava edição do festival Sound & Image Challenge de curtas-metragens.

 

O festival, que terá a competição 44 curtas na secção “Shorts” e seis vídeos musicais competição internacional “Volume”, é organizado pelo Instituto de Estudos Europeus, através do Creative Macau.

Os filmes vão ser exibidos até domingo no Teatro Dom Pedro V e no Cinema Alegria. A entrega dos prémios vai ter lugar dois dias antes, na sexta-feira.

O Sound & Image Challenge “é na sua génese um formato cinematográfico de curtas-metragens onde condensam em poucos minutos uma história de vida real ou ficcionada e diversos ingredientes que emocionam o espectador”, informou a organização em comunicado.

As curtas-metragens são provenientes de Portugal, Brasil, Macau, Espanha, Irão, Suécia, França, Estados Unidos, Taiwan, Equador, Canadá, Eslovénia, Irlanda, Lituânia, China, Chile, Holanda, Alemanha, Índia, Japão, Sri Lanka, Islândia e República Checa.

As 44 curtas finalistas da competição internacional “Shorts” ficam habilitadas a prémios nas categorias Ficção, Animação e Documentário, e ainda ao prémio de melhor filme do festival e melhor da audiência, acrescentou.

Entre os finalistas vão estar quatro curtas nomeadas no âmbito do tema e prémio Identidade Cultural de Macau.

Há também prémios para os seis melhores ‘videoclips’ musicais, finalistas da competição internacional “Volume”.

O festival arranca com a sessão “Cinema Expandido”, uma colaboração do festival internacional de Curtas de Vila do Conde e curadoria de Miguel Dias.

A sessão abre com o filme espanhol “Os Deserdados”, de Laura Ferrés, seguido de “Verão Saturno”, da portuguesa Mónica Lima. Serão também exibidas outras curtas vencedoras do certame de Vila do Conde de 2016 e 2017 como “Água Mole”, de Laura Gonçalves e Xá, “Amélia e Duarte”, de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos, e “Surpresa”, de Paulo Patrício.

O programa inclui ainda três “masterclasses”, com o designer gráfico belga Julien Dykmans e o cineasta e argumentista de Hong Kong Zhang Zeming.

2017-12-06
Guardar este link.