Quinta-feira, Julho 2, 2020
Inicio Economia Economia on-line

Economia on-line

 

 

O Gabinete de Comunicação Social (GCS) do Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) lançou em finais do ano passado um web- site que passou a disponibilizar, de forma gratuita,  informação económica visando a promoção de negócios entre a China e os países de expressão portuguesa. No Macauhub (www.macauhub.com.mo) é possível encontrar dados sobre oportunidades de investimento, estatísticas, eventos e legislação referentes a todos os países envolvidos, isto é, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

“O lançamento do Macauhub visa realçar o entendimento mútuo entre a China, em especial a região do Grande Delta do Rio dos Pérolas, e os países de expressão portuguesa” – diz Victor Chan, director do GCS. O mesmo responsável salienta que a transformação de Macau numa plataforma económica e comercial constitui um dos objectivos definidos pelo Governo e que o próprio Governo Central atribui grande importância a esse papel da região administrativa especial.

Como se explica num outro artigo desta edição (Páginas 12 a 17), o Governo Central instituiu em 2003 o Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, na sequência do qual foi criado, na RAEM, o Gabinete de Apoio ao Secretariado do Fórum. “A abertura desse Gabinete significa um reconhecimento e uma reafirmação do estatuto de Macau como uma plataforma” – comenta o director do GCS.

Victor Chan sublinha ainda a circunstância histórica de Macau ter desenvolvido aos longos dos séculos relações com os actuais países de expressão portuguesa:

“É a única cidade chinesa capaz de desenvolver relações especiais com esses países, que se distribuem por quatro continentes, pelo que oferece a vantagem de poder servir de ponte económica e comercial”.

O website produz cerca de 180 notícias por mês com base em informação diária elaborada por uma rede de correspondentes sedeados nos países de expressão portuguesa e ainda informação adicional proveniente de acordos e parcerias feitas com agências internacionais de língua portuguesa, nomeadamente, a Lusa e organizações de media da República Popular da China.  O Macauhub pode ser consultado em português, em chinês ou em inglês.

 

Produção de conteúdos

 

A produção dos conteúdos para o site, bem como a respectiva rede informativa, está a cargo da empresa Macaulink, que tem como consultores três jornalistas com larga experiência na Ásia e dos países de expressão portuguesa: Harald Bruning, director do “The Macau Post Daily”, Gonçalo César de Sá, director para a Ásia da agência de notícias Lusa, e Wang Zhigen, editor-chefe da revista Empresário Chinês, que se publica em Pequim. Além disso a Macaulink integra nos seus quadros Fernando Correia, ex-jormalista da Lusa que viveu durante duas décadas na Ásia e agora regressou a Macau.

“Criámos uma base de informação e dados económicos única a nível mundial em três línguas. Hoje quem quiser saber o que se passa a nível das relações económicas dos países de expressão portuguesa e da China basta ir ao Macauhub”, refere Fernando Correia. Por seu turno, Mércia Gonçalves, administradora da Macaulink considera que “ainda há um longo caminho a percorrer” em termos de desenvolvimento do site. “Lançámos o Macauhub há dois meses e estamos numa fase de expansão, nomeadamente no Sul da China, e de consolidação de contactos e estruturas fora de Macau” – diz.

Mércia Gonçalves acrescenta ainda que o site é consultado diariamente por centenas de utilizadores e encontra-se acessível nos principais motores de busca como o Google, Yahoo, UOL, AEIOU e outros. Mas “ainda há muito para fazer com vista à nossa internacionalização, que queremos seja concretizada por etapas, com a máxima segurança e credibilidade”.

 

ARTIGO