Terça-feira, Julho 7, 2020
Inicio China FAUP leva Centro Histórico do Porto a Bienal à China

FAUP leva Centro Histórico do Porto a Bienal à China

“The City, the School and the Masters” (“A cidade, a Escola e os Mestres”) é o título da exposição que a FAUP leva à China e que propõe uma reflexão sobre o Centro Histórico do Porto, classificado como Património Cultural da Humanidade, pela UNESCO, em 1996.

A exposição vai estar patente entre 4 de Dezembro de 2015 e 28 de Fevereiro de 2016 na Bienal Bicitadina de Arquitectura e Urbanismo de Shenzhen e Hong Kong 2015, a única bienal dedicada aos temas do urbanismo e da arquitectura.

A participação da FAUP vai ser feita através de uma exposição com vídeos que “trata e ilustra a forma como a Faculdade se relaciona com a cidade”, explicou à Lusa Carlos Guimarães, director da FAUP. “A Avenida da Ponte (o eixo entre Estação S. Bento e Sé do Porto) serviu como local urbano para o exercício de pensar num equipamento cultural no centro da cidade. Vamos mostrar uma forma de ensinar e entender o património histórico e as respostas contemporâneas para intervir sobre ele”, acrescentou Carlos Guimarães.

A participação da FAUP na Bienal Bicitadina de Arquitectura e Urbanismo de Shenzhen e Hong Kong 2015, “integra-se numa estratégia de reforço da visibilidade internacional da FAUP e de abertura de relações académicas com outras instituições”, explica o director da FAUP. “A cidade do Porto geminou-se com a cidade de Shenzhen, com mais de 10 milhões de habitantes, e que é um ponto de desenvolvimento e é um centro vital para criar pontes”, sustentou Carlos Guimarães, referindo que estar nesta bienal é uma “oportunidade” para mostrar a “Escola do Porto de Arquitectura”.

Na exposição vai poder ver-se uma instalação de vários vídeos sobre a cidade real do Porto “através da captação dos seus sons, luz e gente” e vídeos com o diálogo entre os estudantes e testemunhos do consagrado arquiteto Álvaro Siza Vieira.

A participação da FAUP na bienal chinesa, cujo tema geral é “Re-Living the City” (Reviver a Cidade), é coordenada pelos arquitectos e docentes Ana Neiva e Marco Ginoulhiac e conta com o apoio institucional da Câmara Municipal do Porto.

ARTIGO