Sexta-feira, Setembro 17, 2021
Inicio China Macau entrega a Pequim relatório para reduzir dependência do jogo

Macau entrega a Pequim relatório para reduzir dependência do jogo

“O Governo da Região Administrativa Especial de Macau [RAEM] considera que a promoção do desenvolvimento adequado e diversificado da economia é uma opção incontornável no desenvolvimento sustentável de Macau”, lê-se num comunicado oficial, que dá conta da entrega a Pequim do documento, no passado dia 1 de Março.

O “Relatório sobre a promoção do desenvolvimento adequado e diversificado da economia da RAEM” contém “opiniões dos diversos sectores da sociedade” e “reflecte o posicionamento, as vantagens comparativas e as limitações de Macau” no que toca à “coordenação com as estratégicas nacionais”.

O documento destaca ainda, segundo o mesmo comunicado, “o aprofundamento da cooperação regional”, “o apoio e o estímulo ao desenvolvimento das pequenas e médias empresas” e “o aceleramento” do desenvolvimento de Macau como “Um Centro, Uma Plataforma” (“Centro mundial de turismo e lazer” e de uma “Plataforma de serviço comercial entre a China e os países da língua portuguesa”).

“Com vista a acelerar o desenvolvimento adequado e diversificado da economia, o Governo da RAEM apresentou, também, ao Governo central, algumas políticas em relação às quais espera obter apoio”, lê-se no comunicado, que não dá mais detalhes.

O Chefe do Executivo de Macau, Fernando Chui Sai On, afirmou a 24 de Dezembro, em Pequim, que o Governo iria iniciar um estudo sobre a diversificação adequada e ajustamento profundo da economia e entregar uma proposta ao Governo central.

Num comunicado divulgado na altura, Chui Sai On afirmou que os líderes da China, com que se reuniu, reiteraram que vão continuar a envidar esforços para apoiar o desenvolvimento económico de Macau. “Apesar de a economia de Macau ter testemunhado um abrandamento consecutivo devido a diversos factores, a sociedade mantém-se estável e depara-se com novas oportunidades com uma economia resistente à pressão”, afirmou, por seu lado, o Presidente chinês, Xi Jinping, no mesmo dia, citado pela agência Xinhua.

Presidente da China instou o Governo de Macau a agarrar as oportunidades para impulsionar “a diversificação adequada” da economia.

A economia de Macau encontra-se em recessão, depois de o Produto Interno Bruto (PIB) ter caído em 2014 pela primeira vez desde 1999, ano da transição de administração do território de Portugal para a China.

Em 2015, o PIB de Macau caiu 20,3%, devido à diminuição das receitas do jogo, de que depende a economia.

 

ARTIGO