Quarta-feira, Dezembro 2, 2020
Inicio China China lança primeiro satélite de telecomunicação quântica do mundo

China lança primeiro satélite de telecomunicação quântica do mundo

Designado de QUESS (sigla em inglês para Experiências com Quânticos à Escala Espacial) e com um peso de 600 quilos e o tamanho de um automóvel, o satélite foi lançado com foguetes propulsores Longa Marcha 2D.

O satélite, com o qual a China quer investigar a teleportação e formas de comunicação a distâncias impossíveis de interceptar, vai girar em torno da Terra a cada 90 minutos e a uma altura de 500 quilómetros, numa órbita sincronizada com o Sol.

O QUESS também é referido pelo programa espacial chinês como “Micio”, em homenagem ao cientista e ótico da China Antiga, que há 2.500 anos inventou a primeira câmara escura.

A principal missão do satélite é tentar transmitir à Terra e receber a partir desta fotões quânticos, que em teoria não podem ser separados ou duplicados, o que pode ser a base para uma comunicação blindada a “hackers”.

A partir daquele satélite, tentar-se-á estabelecer comunicações seguras deste tipo entre Pequim e a região de Xinjiang, no noroeste do país.

A China planeia construir, a curto prazo, uma rede de comunicação quântica de 2.000 quilómetros, entre Pequim e Xangai, as duas principais metrópoles do país, para ser usada por agências governamentais e bancos.

O QUESS investigará ainda o mistério científico do entrelaçamento quântico, que pode servir de base ao teletransporte, um avanço tecnológico que parece reservado á ficção cientifica, mas que os cientistas chineses tentam levar a cabo com esta experiência.

Neste fenómeno da mecânica quântica, se duas partículas estão entrelaçadas, uma não pode ser alterada sem que a outra também o seja – mesmo que estejam espacialmente separadas por milhões de anos-luz.

O satélite tentará provar esta teoria, transmitindo fotões a estações de controlo espacial em solo chinês, separadas por 1.000 quilómetros de distância.

Segundo o engenheiro aeroespacial Wang Jianyu, um dos responsáveis pelo projecto, o novo satélite quântico é a primeira missão espacial em que a China não tenta imitar o que outras nações já fizeram anos antes, procurando inovar. “É o nosso primeiro passo à frente dos outros no espaço”, sublinhou, numa entrevista ao jornal de Hong Kong South China Morning Post.

ARTIGO