Sexta-feira, Dezembro 4, 2020
Inicio Arte Cinema lusófono sai à rua na Trofa

Cinema lusófono sai à rua na Trofa

Depois de uma edição de arranque, em Março de 2015, dedicada ao cinema luso-brasileiro, o FesTrofa2016 vai “evoluir” para todos os países de língua portuguesa e as projecções de filmes, tertúlias com críticos, artistas e realizadores serão realizadas em bares do concelho da Trofa, distrito do Porto.

“O objectivo é estarmos mais próximos do público. Queremos dar à população a oportunidade de verem mais cinema português e cinema lusófono. Pretendemos chegar a cada vez mais público”, indicou à agência Lusa o presidente do cineclube da Trofa, Joaquim Azevedo, destacando a presença dos actores Ruy de Carvalho e Melânia Gomes como “padrinhos” da mostra.

Também será novidade a inclusão no programa de exposições permanentes e saraus de poesia com a organização a perspectivar a presença de obras e artistas quer portugueses, quer angolanos e brasileiros.

A sessão de abertura do FesTrofa2016 decorre na sexta-feira 16 de Setembro, pelas 18h, no Auditório Trofa XXI, localizado nos renovados parques Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro mesmo no centro do concelho, local que também acolherá a cerimónia de encerramento no domingo dia 18, pelas 21:30h, altura em que será feita uma homenagem ao actor Nicolau Breyner. “O Nicolau apoiou a ideia de lançarmos uma mostra de cinema na Trofa desde o início porque também ele acreditava no cinema. Esteve connosco na primeira edição, conversou e contactou com o público e até já tinha confirmado presença este ano mas infelizmente deixou-nos. Agora é mais do que justo que seja homenageado”, referiu Joaquim Azevedo.

O cineclube trofense vai também expor máquinas de 35 milímetros e de 16 milímetros que são património particular do presidente desta instituição, estando em análise a possibilidade de projetar o “A Rosa do Adro, década de 30, através de uma destas “relíquias”.

Na nota convite sobre o FesTrofa lê-se que neste evento será dado a conhecer “um pouco da cultura de países ou regiões como Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e logicamente Portugal”.

Além de cinema e outras artes, a mostra inclui a divulgação dos usos e costumes de cada país onde a língua oficial é o português.

ARTIGO