Sexta-feira, Junho 5, 2020
Inicio Macau Pan Jitang, confeccionador de pasta de camarão

Pan Jitang, confeccionador de pasta de camarão

 

screen-shot-2016-02-17-at-5-21-10-pm

 

Fotos Locanda Films

 

Comecei a ajudar o meu pai na loja quando tinha 11 anos. Naquela altura, o meu pai não estava muito bem de saúde, e como eu era o filho mais velho, fiquei encarregue de tocar o negócio. E desde então se passaram mais de sete décadas. O meu pai reformou-se e passou-me a loja e este negócio foi sempre a minha única ocupação.

Há uns anos, eu senti que a minha saúde já não me permitia continuar; já não me sentia capaz ou forte suficiente. Então pedi ajuda ao meu filho [Paulo Pong]. Por isso, ensinei-lhe os métodos básicos e as receitas mais simples da pasta de camarão. Ele não tem prática, nem experiência, porque nunca tinha cá estado comigo antes. No futuro, eu não vou cá estar, por isso ele tinha de decidir se queria continuar com o nosso negócio. Ele aceitou.

Tudo o que vendemos é produzido através de um método tradicional, não há máquinas envolvidas. Há de ter paciência para encontrar o ponto certo do molho. Só se aprende mesmo a fazer. O meu filho está a sair-se bem. Acho que já apanhou o jeito.

Eu guardo toda a pasta de camarão aqui na frente da loja. Do outro lado da rua, havia um prédio alto, que foi erguido num aterro. Antes era o mar. Os barcos aportavam mesmo aqui à frente com o camarão fresco, por isso o meu pai abriu aqui o negócio: era muito conveniente ter acesso ao produto fresco e poder prepará-lo imediatamente.

Eu sempre achei que não havia futuro neste negócio, porque não há camarão pescado em Macau. Agora temos de comprar o produto de Hong Kong ou de outro sítio qualquer, e o transporte é bastante complicado. Muitas vezes quando o camarão chega até nós, já não está em bom estado, não se aproveita nada.

Se não está sol, não posso secar os camarões. Por isso, o clima e o tempo são muito importantes neste negócio. É um processo longo até chegarmos à pasta.

Apesar de ser um trabalho difícil, vou fazer de tudo para que esta loja continue a funcionar. É uma receita de família que vale a pena manter.

 

screen-shot-2016-02-17-at-5-21-43-pm screen-shot-2016-02-17-at-5-22-02-pm screen-shot-2016-02-17-at-5-41-50-pm screen-shot-2016-02-17-at-5-43-28-pm screen-shot-2016-02-17-at-5-22-34-pm

 

*Este retrato é um dos episódios da série documental Os Resistentes: Retratos de Macau, da autoria do realizador António Faria.

ARTIGO