Sexta-feira, Outubro 30, 2020
Inicio China Resultados de fazer inveja com total apoio de Pequim

Resultados de fazer inveja com total apoio de Pequim

 

Texto Vanessa Amaro

 

O presidente do Comité Permanente da Assembleia Popular Nacional (APN) frisou, durante a sua visita oficial à RAEM em Maio, que a região “está a encarar uma viragem no desenvolvimento” e que a economia e vida da população “melhoraram substancialmente” desde 1999.

O presidente do Comité Permanente da APN disse que, enquanto responsável pelos assuntos de Hong Kong e Macau, acompanha diariamente os assuntos da RAEM e o seu desenvolvimento, mas uma visita permite ir mais além. “É necessário ouvir mais, sentir mais, ver mais, para com os compatriotas compartilhar os resultados alcançados após o estabelecimento da RAEM.”

O responsável chinês afirmou que o apoio do Governo Central a Macau tem sido reforçado nos últimos anos e esta visita serve também para ver “o andamento de todas as medidas favoráveis”.

Zhang Dejiang afirmou a importância de a sociedade “colaborar com o Governo Central para, em conjunto, aperfeiçoar o desenvolvimento que já existe”. “Como é que vamos intensificar [a colaboração] para que o desenvolvimento de Macau seja ainda melhor? A minha vinda é demonstrativa: o Governo Central quer apoiar o desenvolvimento social e económico de Macau”, acrescentou.

Educação e formação são o caminho

Zhang Dejiang, que é também membro do Comité Permanente do Politburo do Partido Comunista Chinês (PCC), fez um discurso para cerca de uma centena de representantes da área da Educação, no novo campus da Universidade de Macau, em que sublinhou a importância da formação de quadros para o futuro da região. “O mais importante é formar mais quadros qualificados de Macau para a governação e, por isso, os trabalhos de educação são muito importantes”, disse o responsável pelos assuntos de Macau e Hong Kong.

“Como é que podemos formar quadros qualificados?”, questionou, dirigindo-se a professores e directores de escolas e universidades. Na transmissão de conhecimentos, os professores devem “fazer com que os estudantes tenham uma ética correcta, uma perspectiva correcta, porque só assim é que os estudantes podem contribuir melhor para o desenvolvimento social”, observou. “E os estudantes também têm de ter valores correctos para termos um ambiente social melhor, de boa fé (…) Por isso temos de ter professores com boa ética, porque também esta ética pode influenciar o raciocínio dos estudantes”, acrescentou.

Macau “tem um passado muito especial” e que é preciso “dar a conhecer aos estudantes a história e cultura chinesa, ou seja, o docente, tem que dar a conhecer o patriotismo aos estudantes”, considerou. “Temos de cultivar o amor à pátria, porque o amor à pátria não é só um ‘slogan’, tem de ser implementado”, disse.

 

 

Zhang também recordou as palavras do presidente chinês, Xi Jinping, por ocasião do 15.º aniversário do estabelecimento da RAEM, em 2015, sobre a necessidade de “reforçar a educação patriótica de Macau e fazer com que os estudantes de Macau sintam uma missão na contribuição do princípio ‘um país, dois sistemas’”. “No discurso, Xi Jinping indicou um rumo muito claro para os estudantes de Macau, e acredito que os profissionais da área de educação, se estiverem unidos, podem, de certeza, desenvolver bem o sector da educação”, afirmou.

Desde 1999, Macau obteve “bons resultados no sector”, já que o Executivo local “investiu mais” e implementou a escolaridade gratuita de 15 anos. Para o responsável, “o desenvolvimento do ensino superior também está no bom caminho” e elogiou o campus e as instalações da Universidade de Macau em que “o nível de qualidade tem aumentado muito”.

Depois de recordar “uma situação diferente” quando estava no ensino secundário e era presidente da associação dos estudantes, Zhang Dejiang destacou o desenvolvimento económico da China nos últimos 30 anos. “A China andou um caminho difícil, que não é um caminho normal. (…) Crescemos numa época difícil na China e vocês têm de saber valorizar o que têm porque estão numa situação que foi obtida pelos antecessores”, disse, ao incentivar os estudantes a terem “um horizonte mais largo”, que inclui Macau, a China e o universo.

 

 

Segunda vez

Zhang Dejiang, que sucedeu a Wu Bangguo no cargo de presidente do Comité Permanente da APN em 2013, recordou que visitou a cidade em 2004 para promover o Fórum do Pan Delta, numa altura em que desempenhava funções de secretário do Partido Comunista Chinês na Província de Guangdong. “Na altura, Guangdong e Macau planearam activamente a promoção da diversificação adequada da economia de Macau, incluindo o desenvolvimento da Ilha de Montanha e a transferência [do campus] da Universidade de Macau” para essa localização.

A comitiva que acompanhou o presidente do Comité Permanente da APN era composta pelo director do Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau junto do Conselho de Estado, Wang Guangya, pelo vice secretário-geral do Comité Permanente da APN, Li Fei, e pelo vice secretário-geral do Conselho de Estado, Jiang Zelin, entre outras personalidades.

 

 

*****

Seis vozes

No seu segundo dia de visita à RAEM, Zhang Dejiang reuniu-se com cerca de 120 representantes dos principais sectores da sociedade, na Nave Desportiva dos Jogos da Ásia Oriental. Seis dos presentes puderam usar da palavra para fazerem-se ouvir pelo presidente do Comité Permanente da APN.

 

 

Kou Hoi In, deputado e presidente da Associação Comercial de Macau

Abordou a plataforma entre a China e os países de língua portuguesa, a Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, a cooperação entre Macau e o resto do país, o sector financeiro com características próprias e ainda a plataforma de cooperação Guangdong-Macau.

 

Lou I Wa, presidente da Associação de Convenções e Exposições

Falou sobre a cooperação regional e do desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau.

 

Si Ka Lon, deputado e vice-presidente da Associação dos Jovens Empresários

Chamou a atenção para a governação conforme a lei.

 

Lei Cheng I, directora da Federação das Associações dos Operários (FAOM)

Referiu o papel e o futuro desenvolvimento das associações que defendem o “amor à pátria, o amor a Macau”

 

Leong Heng Kao, presidente da União Geral das Associações dos Moradores

Mencionou o potencial do papel das associações que defendem o “amor à pátria, o amor a Macau” para a governação conforme a lei

 

Wong Kit Cheng, presidente da Associação das Mulheres

Manifestou a sua opinião sobre quadros qualificados para o futuro desenvolvimento de Macau

 

 

*****

Macaenses são “membros integrais de Macau”

Numa curta visita às Casas-Museu da Taipa, Zhang Dejiang esteve a observar fotografias e objectos relacionados com a cultura e a comunidade macaense e, durante a passagem pelo Museu Vivo Macaense, ouviu uma pequena aula sobre o significado dos macaenses pelo presidente do Instituto Cultural, Leung Hio Ming, e por Leonel Alves, deputado de Macau e representante da comunidade macaense. “Foi um gesto muito simpático do senhor presidente da Assembleia Popular Nacional. Na curta visita a Macau, dedicou alguns momentos à comunidade portuguesa e macaense”, salientou o deputado de Macau à imprensa. “Tivemos oportunidade de mostrar alguma história de Macau neste museu”, acrescentou Leonel Alves. Presentes estavam ainda Carlos Marreiros e António Dias Azedo. O presidente da ANP reconheceu as contribuições dadas à região pelos macaenses, que “são membros integrais de Macau”. Segundo Leonel Alves, Zhang Dejiang manifestou especial interesse por fotografias antigas que mostram a fusão cultural entre o Oriente e o Ocidente.

 

*****

Os três dias de Zhang Dejiang em Macau

 

8 de Maio

  • Chegada a Macau às 11h40 num voo especial, que aterrou no Aeroporto Internacional. Zhang Dejiang foi recebido por cerca de 250 alunos das escolas primárias locais.
  • Na parte da tarde, ouviu o balanço dos trabalhos desenvolvidos pelo Governo da RAEM liderado por Chui Sai On, Chefe do Executivo de Macau.
  • De seguida, encontrou-se com o vice-presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, Edmund Ho.
  • Finalizou o dia com um jantar oferecido pelo Chefe do Executivo e a sua esposa, em Santa Sancha

 

9 de Maio

  • Encontro com representantes dos diversos sectores da sociedade local na Nave Desportiva dos Jogos da Ásia Oriental
  • Visita à Assembleia Legislativa
  • Visita ao Tribunal de Última Instância
  • Auscultação sobre a construção da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, na Torre de Controlo do Edifício do Grande Prémio de Macau
  • Visita ao Centro de Apoio à Família “Alegria em Abundância” da Associação Geral das Mulheres de Macau, onde assistiu a uma aula de tai-chi e a uma actuação do coro, durante a qual até cantou a música Ode to the Motherland com os alunos
  • Visita às Casas-Museu da Taipa

 

10 de Maio

  • Visita às instalações do novo campus da Universidade de Macau, nomeadamente a Galeria, o Laboratório de Referência do Estado para Investigação de Qualidade em Medicina Chinesa e o Laboratório de Referência do Estado em Circuitos Integrados em Muito Larga Escala Analógicos e Mistos.
  • Palestra com os representantes do sector de educação e estudantes do ensino superior
  • Partida de Macau na parte da tarde

 

ARTIGO