Segunda-feira, Setembro 21, 2020
Inicio Cultura Macau espera que entrada na rede das Cidades Criativas desperte apetite pela...

Macau espera que entrada na rede das Cidades Criativas desperte apetite pela gastronomia macaense

“Em termos de herança, é esperado que a designação reforce o reconhecimento mundial do legado de mais de 400 anos da culinária de Macau, despertando o interesse entre as gerações mais novas sobre a cultura gastronómica, especialmente da comida macaense e providenciando condições favoráveis para que as tradições alimentares continuem a florescer”, disse o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura de Macau, Alexis Tam, em comunicado.

Macau foi designada na terça-feira Cidade Criativa da UNESCO na área da gastronomia. No total, 64 cidades de 44 territórios foram designadas como criativas pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) em sete áreas: artesanato e arte popular, design, cinema, gastronomia, literatura, música, artes e media.

O secretário para os Assuntos Sociais e Cultura acrescentou que “Macau espera que a designação traga um impacto positivo para o desenvolvimento sustentável da cidade, através da sua herança, criatividade e intercâmbio na área da gastronomia”.

Para Alexis Tam, a designação de Macau como cidade membro da Rede das Cidades Criativas da UNESCO na área da Gastronomia “abre novas oportunidades para a diversificação da economia, com a gastronomia a assumir um papel de força condutora para a preservação da identidade cultural de Macau, promovendo ao mesmo tempo um desenvolvimento sustentável e expandindo a cooperação internacional”.

“É esperado que “a adesão à rede estimule as entidades de gastronomia intervenientes e agentes de outras áreas criativas a explorarem como é que a culinária e outros aspectos da cultura se podem fundir para diversificar a economia” e que “promova ao mesmo tempo mais oportunidades para uma cooperação global” com os membros da rede de cidades criativas.

As outras cidades criativas de gastronomia são: Chengdu e Shunde (China), Belém e Florianopolis (Brasil), Popayán (Colômbia), Rasht (Irão), Parma (Itália), Zahlé (Líbano), Ensenada (México), Bergen (Noruega), Jeonju (Coreia do Sul), Tsuruoka (Japão), Dénia e Burgos (Espanha), Östersund (Suécia), Phuket (Tailândia), Gaziantep (Turquia), Tucson (EUA).
Além de Macau (Gastronomia) surgem também na lista a cidade da Praia (Música), em Cabo Verde, bem como as cidades brasileiras de Brasília (Design), João Pessoa (Artesanato e Arte Popular) e Paraty (Gastronomia).

ARTIGO