Terça-feira, Abril 20, 2021
Inicio Macau Macau como destino dos portugueses

Macau como destino dos portugueses

Texto Catarina Mesquita | Fotos GCS 

As fachadas do icónico Terreiro do Paço, no coração de Lisboa, encheram-se de luz e ritmos bem conhecidos de Macau. As projecções de videomapping intituladas “Macau, uma Viagem Lendária”, que tiveram lugar no passado mês de Março, estiveram integradas numa mega-operação turística levada a cabo pelo governo de Macau com vista a atrair mais turistas portugueses para a região administrativa especial. 

Com um investimento de cerca de três milhões de patacas, o Executivo local realizou várias iniciativas em Lisboa e no Porto para mostrar o que Macau tem para oferecer a quem visita o território. A acção ocorreu na sequência de Macau ter sido escolhida como destino internacional convidado para a Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) – a principal plataforma de promoção e contactos de turismo de Portugal. 

Segundo a directora dos Serviços de Turismo, Maria Helena de Senna Fernandes, a atribuição deste destaque a Macau fará com que se assistam a “mais contactos entre operadores, novos pacotes turísticos para Macau e no âmbito de turismo multi-destinos a surgir no mercado, levando mais visitantes portugueses a Macau, melhorando os resultados alcançados no passado e reforçando as nossas boas relações históricas.” 

Durante o evento, que ocorreu entre os dias 13 e 17 de Março, realizaram-se no stand de Macau várias demonstrações da gastronomia macaense – um dos novos motores do turismo em Macau –, tradicionais danças do leão e de caligrafia chinesa. 

objectivo é atrair mais turistas portugueses para a região administrativa especial, sendo que estes ainda são uma ínfima fatia dos visitantes de Macau quando comparados com os visitantes provenientes do Interior da China. Segundo os números oficiais divulgados em 2018 dos 35 milhões de visitantes que passaram por Macau apenas 16 mil tinham Portugal como origem. 

Chegar por via área 

Neste momento não é possível chegar a Macau por via aérea directa partindo de Portugal, facto que para o presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, Pedro Costa Ferreira, não deve ser motivo para não desenvolver o destino. Em declarações à agência de notícias Lusa, o responsável sublinha que as opções de voos de longa distância existentes actualmente no mercado “são muito boas”. 

Pedro Costa Ferreira defendeu que Macau como destino de viagens por parte dos portugueses à Ásia seria uma “mais-valia”, explicando que para que tal se concretize é necessário “um maior esforço de Macau na visibilidade junto do consumidor final e um maior conhecimento do destino por parte dos agentes de viagem que têm de se sentir familiarizados”. 

Factor “história” 

Para o secretário dos Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, que liderou a operação turística em Portugal, a ligação histórica com o país do sul da Europa é “única” e lembra que Macau é também a única cidade na China onde se fala português, algo que deverá atrair mais turistas portugueses. 

Para o governante 2019 é um ano importante nas relações entre ambos os países com a comemoração do vigésimo aniversário da transferência da administração do território para a China, assim como os 40 anos de estabelecimento de relações diplomáticas entre Portugal e a República Popular da China, factores que devem contribuir para o fortalecimento das ligações inclusivamente na área do turismo. 

Segundo o governante as acções levadas a cabo no passado mês de Março “ajudam a manter viva a nossa longa relação de amizade, divulgando Macau de uma forma mais lúdica aos portugueses, e actualizando em simultâneo a indústria turística portuguesa sobre a nossa cidade. Dado o papel central da indústria turística para a economia e a projecção tanto de Portugal como de Macau, o turismo é naturalmente uma das áreas em que os contactos oficiais da indústria e de viajantes se têm mantido dinâmicos ao longo dos últimos anos”, acrescentou o responsável. 

Por ocasião do encontro de Alexis Tam com a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, o governante de Macau afirmou que a actividade  turística e cultural em Portugal neste ano “será bastante intensa, com a organização de vários eventos ao longo de todo o ano, nomeadamente diversas exposições, digressões das duas orquestras de Macau, participação nas cerimónias do ano novo lunar organizadas pela embaixada da República Popular da China, acordos de geminação de escolas, acções de demonstração da riqueza da cozinha macaense, entre outros eventos.” 

Este ano vai ser lançado também um novo produto turístico, o Arte Macau, um evento internacional de artes e cultura que vai decorrer entre os meses de Junho e Setembro. 

O responsável da tutela da cultura sublinha que Macau tem “todas as condições para ser palco das artes contemporâneas”, mostrando a intenção de transformar alguns hotéis em galerias de arte durante quatro meses. 

ARTIGO