Quarta-feira, Agosto 5, 2020
Inicio Urbanismo Renovação urbana traz mais vida à cidade

Renovação urbana traz mais vida à cidade

Infra-estruturas desportivas e de lazer, parques infantis, cafés e restaurantes e espaços verdes. É assim que será o projecto nas Docas, anunciado pelo Instituto para os Assuntos Municipais, que atravessa toda a área costeira desde o Centro de Ciência até à Barra.

Texto Catarina Brites Soares | Montagens IAM

O Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) anunciou uma obra de grande envergadura, no valor de 60 milhões de patacas, que irá transformar a frente ribeirinha de Macau junto à zona do NAPE. À MACAU, o organismo afirmou que a obra irá gerar 200 postos de trabalho e que espera ter a primeira fase concluída até ao final deste ano. O IAM reiterou ainda à MACAU que há mais projectos similares planeados para outras zonas da cidade, por exemplo em Hac Sá, como foi anunciado nas Linhas de Acção Governativa.

O projecto que arranca agora no NAPE vai ter cerca de 2700 metros quadrados de zona de diversão infantil e foi concebido a pensar nos anseios da população. Segundo o comunicado do IAM, pretende-se ir ao encontro dos desejos dos cidadãos que pediram que a zona do NAPE fosse modificada de forma a aumentar os espaços de lazer. “Em resposta às queixas que têm sido apresentadas pela sociedade relativas à optimização da zona costeira de NAPE e à criação de espaços de lazer, o IAM vai construir, de forma faseada, um corredor verde na Margem Sul de Macau, a ligar o Centro de Ciência e a Deusa Kun Iam até à Barra, fornecendo um espaço diversificado costeiro de lazer e construindo uma cidade saudável para a população de Macau.”

Na mesma nota, o instituto refere que o projecto teve em conta a política de “Trabalho Sim, Caridade Não”, cujo objectivo é o de criar mais emprego e oportunidades de negócio para privados e empresas.

A obra arrancou em Abril e será realizada por diversas fases.  A primeira vai do Centro de Ciência até à Estátua de Kun Iam e terá uma área total de cerca  de 15 mil metros quadrados. Entre outras infra-estruturas, vai incluir uma zona de diversão infantil, trilhos, esplanadas, campos polivalentes, zona de aparelhos para exercício físico, campo de gateball e um rinque de patinagem. Haverá também espaços que irão fazer a ligação às ciclovias que vão ser construídas na 2.ª fase da obra.

As previsões apontam para que a primeira esteja concluída no fim do ano, quando deverão arrancar os trabalhos de planeamento e design da segunda parte, entre a zona em frente da Deusa Kun Iam e a Barra. A primeira parte vai também incluir um percurso pedonal de 400 metros quadrados ao longo do rio, uma área infantil de 2700 metros quadrados com zonas a pensar nas diferentes idades. “Após a conclusão, a zona tornar-se-á uma zona familiar de lazer optimizada na península de Macau”, promete o IAM.

O Instituto acrescenta que as esplanadas vão ter uma nova forma de protecção solar, quiosques, sanitários públicos e sala de amamentação. “O design teve em conta as diferentes faixas etárias.”

No mesmo documento, o organismo refere que procurou apetrechar a zona com diversas instalações para actividades ao ar livre de forma a corresponder aos pedidos da população de mais recintos desportivos e dedicados ao lazer.

“A zona terá vários equipamentos para incentivar os residentes a fazer mais desporto de forma a melhorar a saúde e defesas”, sublinha o IAM.

Muitas das instalações são multi-usos e podem ser usadas para a prática de diferentes modalidades. “O campo de gateball e o rinque de patinagem projectados de acordo com padrões internacionais podem ser um campo polivalente, servindo de campo de basquetebol ou de futebol, disponibilizando aos cidadãos, em particular aos adolescentes, escolhas diversificadas para prática de exercício.”

***

Mais espaços de qualidade

O Governo vai aproveitar alguns dos terrenos revertidos para aumentar os espaços para actividades ao ar livre. No debate das Linhas de Acção Governativa, o secretário para a Administração e Justiça, André Cheong, prometeu espaços com “qualidade” que correspondam às “exigências de Macau como ‘centro mundial de turismo e lazer’”.

Avenida Marginal do Lam Mau

Em quatro terrenos abandonados, com uma área de 3700 metros quadrados, vão ser construídos campos desportivos, zonas de manutenção física e parques infantis.

Avenida do Comendador Ho Yin

Com vista a dar resposta às constantes reivindicações sociais para a melhoria das escassas instalações de lazer da Zona Norte, e em articulação com a abertura do Posto Fronteiriço do Qingmao, o terreno, com uma área de cerca de 20 mil metros quadrados, que fica em frente do Posto Fronteiriço onde originalmente estavam instalados viveiros de horticultura e oficinas do Instituto para os Assuntos Municipais, será aproveitado para a construção de uma zona de lazer e uma instalação fronteiriça de apoio ao escoamento, a fim de melhorar o fluxo de pessoas e o tráfego rodoviário.

Lotes BT, nos arredores da Avenida de Kwong Tung e da Rua de Chaves, Taipa

Um dos lotes será ocupado com infra-estruturas a pensar na população. Haverá pelo menos um campo de futebol e zonas para passear os cães. O vice-presidente do Instituto para os Assuntos Municipais, Lo Chi Kin, explicou que o organismo ainda está na fase de planeamento.

Seac Pai Van, Coloane

Vai ser construído um parque desportivo destinado a jovens num terreno onde se chegou a pensar fazer um posto de bombeiros.

Junto à praia de Hac Sá, Coloane

Vai ser criado um “complexo de lazer de grande dimensão”, num terreno recuperado por detrás do parque de merendas. O plano refere que a zona vai ser requalificada, incluindo as instalações existentes como a piscina, e que serão criados novos espaços de desporto e recreio. Segundo o projecto, vai haver um parque de campismo e um espaço para horticultura.

***

Mais árvores

O Governo planeia acabar de recuperar cinco hectares de área florestal e plantar pelo menos 7000 mudas de árvores até ao final do ano. Até finais de 2021, o objectivo é concluir um planeamento geral do sistema de arborização urbana de Macau para a próxima década, até 2030. “Vamos criar zonas verdes – é a nossa responsabilidade. Temos de melhorar o trabalho neste aspecto”, afirmou o secretário para a Administração e Justiça, André Cheong. 

Prolongamento das ciclovias nas Ilhas

  • O Instituto para os Assuntos Municipais vai prolongar a Pista de Bicicletas Flor de Lótus em direcção ao Hotel Broadway e estudar a viabilidade de ligação à Pista de Bicicletas da Zona de Lazer da Marginal da Taipa. Faz parte dos planos para 2020 prolongar a última em 1500 metros, desde a Ponte Governador Nobre de Carvalho em direcção à Ponte de Amizade. A Pista de Bicicletas da Zona de Lazer da Marginal da Taipa terá então um comprimento total de 4800 metros.
  • Já as obras de construção da segunda fase do circuito pedonal no Lago das Casas-Museu vão continuar. Para a zona está previsto um parque ecológico de zonas húmidas que combinará lazer e educação ecológica.
  • Nas LAG, estão também as promessas de reordenar a zona de diversão infantil do Parque Natural da Taipa Grande, bem como a substituição das instalações e optimização dos equipamentos complementares que existem no local.

Melhoria das zonas pedonais para promover a deslocação verde

  • Em 2020 serão realizadas obras de optimização dos passeios de Macau e das ilhas, com vista a encorajar os cidadãos a caminharem mais. Além das obras de optimização em curso, como as das zonas da Avenida 24 de Junho e da Avenida de Marciano Baptista, serão também realizadas obras de reparação nos passeios no Bairro Iao Hon, Hipódromo, Freguesia de São Lázaro e Bairro Fai Chi Kei.
  • Será feito um estudo sobre a viabilidade de haver instalações sem barreiras, como por exemplo, elevadores, no Antigo Estábulo Municipal de Gado Bovino, conhecido como “Armazém de Boi”, e na Travessa das Hortas, criando uma ligação pedonal conveniente, no sentido de facilitar aos cidadãos daquela zona o acesso à Colina de Mong-Há e de permitir que se desloquem a pé até outras zonas. Em cima da mesa está também a melhoria do Jardim Municipal da Colina de Mong-Há, convertendo o “Armazém de Boi” num ponto cultural comunitário, com vista a garantir a oferta de eventos culturais junto da comunidade.

Optimização dos bairros antigos

  • O reordenamento dos bairros da Areia Preta e de Iao Hon terá como prioridade a optimização dos espaços de lazer com a construção de praças temáticas, melhoria dos jardins comunitários e aproveitamento dos terrenos abandonados. O objectivo é que a primeira fase do planeamento e design das praças esteja concluído até finais do ano.
  • Na zona ao longo da Praça de Ponte e Horta do Porto Interior vão repavimentar-se os passeios desde a Avenida de Almeida Ribeiro até à Barra com a passagem da Praça de Ponte e Horta. As Linhas de Acção Governativa referem também que vai haver mais árvores, iluminação e arte pública.

ARTIGO