Domingo, Novembro 28, 2021
Inicio Qingmao Integração com a Grande Baía acelerada

Integração com a Grande Baía acelerada

Com capacidade para a passagem de 200 mil pessoas por dia, o novo posto fronteiriço de Qingmao, no norte da península, é mais um importante elemento na cooperação inter-regional e na integração de Macau na Grande Baía

O dia 8 de Setembro de 2021 ficou marcado para a RAEM como o dia em que abriu uma nova passagem para o Interior do País. O novo posto fronteiriço de Qingmao, localizado no Canal dos Patos, na Ilha Verde, com capacidade diária para 200 mil pessoas, reforça a integração regional de Macau e pretende também facilitar a circulação pelos vários postos fronteiriços terrestres, em especial, com o intuito de aliviar a pressão nas restantes passagens, nomeadamente, o posto das Portas do Cerco que regista a maior procura.

A obra reveste-se de grande importância para a sociedade e para a vida da população e, também, nos campos económico e político de Macau, destacou Ho Iat Seng durante a cerimónia de inauguração. O acesso reforça a ligação das infra-estruturas e uma circulação conveniente e eficiente de pessoas na Grande Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau.

O Chefe do Executivo lembrou que o novo posto fronteiriço terá um papel na conectividade com a rede de transporte rápido com as regiões adjacentes de Hong Kong e as nove cidades da província vizinha de Guangdong, que integram o projecto do Governo Central. Qingmao é definido como o principal projecto promotor da construção de uma rede de transporte rápida na zona da Grande Baía.

Aliviar pressão em Gongbei

Na abertura do novo posto de Qingmao, Ho Iat Seng referiu que o fluxo médio diário de 400 mil pessoas, registado em 2019 pelo Posto Fronteiriço de Gongbei-Portas do Cerco, justifica a necessidade de um novo acesso.

É o quinto posto fronteiriço terrestre entre Macau e a cidade de Zhuhai. Localizado no norte da península, fica a 800 metros de distância das Portas do Cerco. O posto de Qingmao vai funcionar 24 horas por dia e servir “para a passagem fronteiriça automática com 100 canais de passagem de inspecção integral rápida” e mais quatro passagens de inspecção manual, sem corredores para veículos.

Este novo acesso Guangdong-Macau destina-se “à entrada e à saída dos residentes do Interior do País, Hong Kong e Macau que usam documentos eletrónicos” para facilitar uma passagem com “rapidez e segurança”.

O governador da província de Guangdong, Ma Xingrui, também esteve presente na cerimónia de inauguração, referindo que a abertura formal do novo acesso fronteiriço de Qingmao “representa mais um resultado obtido pela cooperação aprofundada entre Guangdong e Macau, após a abertura do novo posto fronteiriço de Hengqin”. Ma Xingrui acrescentou que o Governo Central tem vindo a lançar estratégias importantes sobre a exploração e abertura de Hengqin e Qianhai, o que representa novas oportunidades para a Grande Baía.

Destacou também a ligação directa de Qingmao com o sistema ferroviário interurbano Cantão-Zhuhai, logo, os residentes de Macau podem partir da estação ferroviária interurbana de Zhuhai para de deslocarem a todo o Interior do País, uma “facilidade que contribui para impulsionar a integração de Macau na rede ferroviária interurbana da Grande Baía e na rede ferroviária nacional de alta velocidade, a fim de permitir mas cidadãos de Macau partilhar os resultados do desenvolvimento da Grande Baía”, frisou.

Ma Xingrui disse ainda que província de Guangdong irá cumprir activamente as estratégias definidas pelo Governo Central sobre a construção da Grande Baía, impulsionar a construção da zona de cooperação em Hengqin, aprofundar, de forma plena, a cooperação e intercâmbio entre Guangdong e Macau, em várias áreas, nomeadamente, comércio e investimento, tecnologia e inovação, cultura, turismo, convenções e exposições, serviços públicos, medicina e saúde, com o objectivo de apoiar a diversificação adequada de economia de Macau, e complementar as vantagens, atingindo benefício mútuo, bem como, contribuir para impulsionar a construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau e assegurar a implementação bem-sucedida, estável e duradoura do princípio “Um País, Dois Sistemas” com características de Macau.

O projecto faz parte do acordo-quadro de cooperação sobre Guangdong e Macau, assinado em Maio de 2012. O Conselho de Estado aprovou, formalmente, o posto de Qingmao em Abril de 2017 e as obras principais arrancaram no início de 2018, tendo sido concluída em Maio deste ano a construção do edifício.

ARTIGO