Sábado, Dezembro 5, 2020
Inicio Comércio

Comércio

Novas perspectivas para o Fórum Macau

A realização de uma avaliação externa ao trabalho do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa deverá trazer uma “significativa mudança qualitativa” ao desempenho do organismo. Responsáveis pelo mecanismo multilateral de cooperação olham para o futuro numa entrevista à MACAU

15 anos de Fórum Macau | Do debate se faz luz

Uma maior atenção ao empresariado e à iniciativa privada, bem como uma maior articulação com entidades associadas, como o Fundo de Cooperação e Desenvolvimento China-Países de Língua Portuguesa e o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau. O Fórum de Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Fórum Macau) assinala 15 anos de existência, mas foi do futuro que se falou num seminário em que a acção do organismo esteve sob análise. E o futuro, defende Xu Yingzhen, passa em muito por uma ligação mais vincada ao sector empresarial.

Exportações portuguesas para a China aumentam quase 18,3%

Portugal exportou para a China produtos no valor de 341,9 milhões de dólares nos primeiros dois meses do ano, um crescimento de cerca de 18,3% em relação ao período homologo de 2017.

Macau nomeia nova dirigente para Fórum de Cooperação entre China e lusófonos

A vogal executiva do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), Glória Batalha Ung, vai assumir o cargo de secretária-geral adjunta do Fórum Macau, anunciou o Executivo.

Empresários de Macau promovem alimentos lusófonos na China

Empresários de Macau vão promover alimentos lusófonos nas cidades chinesas de Huzhou e Dongguan, nos dias 26 e 27 de Abril, anunciou o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM).

Macau quer potenciar relações entre o Ocidente e o Oriente

O secretário para a Economia e Finanças de Macau afirmou que a região deve potenciar a sua história para fazer a ligação entre a China, os países de língua portuguesa, a União Europeia e Sudeste Asiático.

Moçambique vai ser “país parceiro” na 23.ª Feira Internacional de Macau

Moçambique será o "país parceiro" da 23.ª edição da Feira Internacional de Macau (MIF), organizada pelo Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), anunciou a instituição.

Um ano para mais tarde recordar  

Uma reconciliação há muito aguardada, a construção de novas sinergias e o regresso do intercâmbio comercial a terreno positivo, após dois anos menos frutuosos em termos de negócios. O ano que terminou em Dezembro foi um dos mais profícuos da última década no que concerne ao fomento das relações entre a República Popular da China e os países de língua portuguesa, sobretudo no que toca aos avanços notórios verificados no capítulo da aproximação de Pequim ao universo lusófono.

Macau leva alimentos lusófonos à primeira exposição de importações da China

O Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) vai levar os produtos dos países lusófonos à primeira exposição internacional de importações da China, em Novembro, em Xangai.

Comércio entre a China e os países de língua portuguesa sobe 29,47%

As trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa subiram 29,47% nos primeiros 11 meses de 2017, em termos anuais homólogos, atingindo 107,75 mil milhões de dólares.

A era dos pagamentos digitais  

É cada vez maior o número de chineses que deixaram de andar com dinheiro vivo e fazem todos os seus pagamentos – até em tendas na rua – através dos seus telemóveis. Negócios de todos os tamanhos e tipos estão a render-se aos terminais de pagamento móveis, que funcionam, sobretudo, através dos aplicativos AliPay, do gigante Alibaba, e do WeChat. Em Macau, a tendência é também de crescimento, com mais e mais negócios a instalarem terminais que acompanham esta tendência tecnológica.

PLPEX 2017 | Uma montra para a China 

Empresários dos países de língua portuguesa não têm dúvidas de que Macau é o primeiro passo rumo ao mercado chinês. Pela primeira vez de forma independente da Feira Internacional de Macau, decorreu a Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa (PLPEX) com o objectivo de reforçar o papel de Macau enquanto plataforma de cooperação entre a China e o bloco lusófono. Para os participantes, o balanço desta primeira experiência é bastante positivo.