Quinta-feira, Julho 9, 2020
Inicio Cultura

Cultura

Confúcio entre amigos de lugares longínquos

Quando o Governo Central promoveu a abertura do primeiro Instituto Confúcio no estrangeiro começou a aposta para a difusão do mandarim a nível internacional. Cinco anos depois do projecto-piloto, os institutos Confúcio alargaram-se a todo o mundo e já há cerca de 40 milhões de pessoas a estudar mandarim

A escola para o multiculturalismo

Instituto Inter-Universitário aposta na investigação e na captação de alunos estrangeiros

Para onde correm os cães

“Eles nascem para correr, não sabem fazer mais nada e não se habituam a estar dentro de um apartamento, como animal de estimação...”

O belo adormecido da China 

Tem cabeça de camelo, olhos de lebre e patas de tigre e há mais de dois mil anos que baila como a serpente na China. O dragão do Oriente é mais velho e amistoso que o primo ocidental. Celebrado na diáspora, adormeceu na China durante algum tempo, após a fundação da República Popular, mas em Macau sempre dançou. Está de volta ao Império do Meio para reforçar a sua identidade. É um despertar que arranca logo no Ano Novo Chinês 

Sons em crescendo

É raro o prédio de Macau em que não há um jovem aprendiz de pianista. Os violinos, mais discretos à audição dos vizinhos, também estão na cidade, a determinadas horas do dia, a caminho do Conservatório de Música ou da Academia S. Pio X, dois dos vários estabelecimentos de ensino de música do território

O mandarim da “casa”

Os residentes de Macau conhecem-no como o habitante da chamada “casa do mandarim”, que é um famoso conjunto de edifícios incluído na lista do Património Mundial da UNESCO. Na verdade, Zheng Guanying, que apenas habitou a “casa” durante alguns anos, tem o seu lugar na história da China, como pensador, escritor e filantropo

Fidelidade ao balllet

companhias do mundo e os seus bastidores são feitos de humildade e de luta pela perfeição

Cerâmicas na “colina de Buda”

Foshan, ligada à fundição de metais, merece uma visita, nomeadamente o Templo dos Antepassados, o Museu da Ópera de Guangdong e a Cerâmica de Shiwan, que pode ser também apreciada no Museu de Arte de Macau

Literatura e gastronomia à mesa em Pernambuco

Conhecer as novidades do mercado literário e ao mesmo tempo degustar pratos citados nas obras de grandes escritores brasileiros e estrangeiros. Foi esta a receita inédita da sexta edição da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco (Brasil)

A Oeste Nada de Novo

O cinema chinês tem conseguido manter-se em evidência nas mais diversas plateias, durante as duas últimas décadas. Se exceptuarmos as produções anglo-saxónicas, e a cinematografia que alcançou mais prémios e distinções em eventos internacionais