Segunda-feira, Agosto 3, 2020
Inicio Cultura

Cultura

O fio da escrita

Como o fio invisível que segura o colar de missangas, na imagem de Mia Couto, assim diferentes vozes do mundo de língua portuguesa percorreram em Macau os caminhos da escrita

À procura da Montanha Perfumada

Todos os cantos de Zhongshan têm alguma coisa para contar sobre a História China. Nos últimos anos, a cidade encontrou uma nova vocação: mostrar ao resto do país que se pode crescer e construir uma cidade original e com qualidade de vida. E perto, muito perto de Macau

Uma lança em Harbin

Os arquitectos Carlota Bruni e Rui Leão ganharam o concurso internacional para a concepção do Teatro-Ópera de Harbin. A obra, que deve estar concluída em 2010, inclui também um centro cultural, um museu de arte e um hotel de cinco estrelas

Revoluções no palco

A par da história da China se conta a da ópera cantonense, em palcos que serviram de palanque a ideais revolucionários. O líder chinês Sun Yat Sen usou o poder da ópera para chegar ao povo. E fez de Macau o trampolim das suas ideias, recorda o presidente da Associação de História de Macau, Chan Su Weng

O canto do coração

Nos bastidores da ópera cantonense explode o brilho das sedas e dos cetins entre os vapores do arroz. Uma exuberância que se opõe à serenidade dos actores. Tecido o enredo no tear dos camarins do Teatro Alegria, exibe-se com orgulho a trama de guerra. É por amor à tradição que os actores sobem ao palco. Afinal, muitos tiveram de pagar para ali estar

Zheng He o explorador chinês

Há seis séculos fez-se ao mar uma das maiores armadas alguma vez construídas. Ao comando de mais de 28 mil homens, 250 navios e 100 mil toneladas de mercadorias seguia Zheng He, “O Almirante”, cujas aventuras marítimas marcam um episódio único no Império do Meio

Paladino do português como língua universal

Malaca Casteleiro tem uma longa carreira a lutar para que a língua portuguesa tenha as mesma regras em qualquer parte do mundo: universo de 200 milhões de falantes

50 anos de paixão

Dentro de pouco meses Macau vai conhecer, através de uma exposição, o mais completo dicionário da língua e cultura chinesas. O “Grand Ricci” levou 52 anos a concluir, numa longa marcha que teve início, em 1949, em Macau

A tradição do ciclo

Há dois milénios que se celebra o Ano Novo Chinês. Na ida aos templos, na passagem pelos mercados, nas ruas engalanadas ou à mesa de família, onde se partilham sabores auspiciosos, a vida renasce todos os anos no primeiro dia da primeira lua do calendário tradicional

Os Diaolous em Kaiping

Com uma arquitectura muito diferente de tudo o que até agora tínhamos visto, espalhadas pelo concelho de Kaiping, as casas-torres de vigia são o cenário para um agradável fim-de-semana a curta distância de Macau, na região agrícola do Sul de Guangdong

A arte de beber o chá

Aprender a beber o chá significa dominar uma arte, entrar numa cultura e por um pedaço de história que desperta os sentidos. É um ritual lento, paciente, saboroso... a meio caminho de um vício saudável