Segunda-feira, Outubro 26, 2020
Inicio Economia

Economia

O ouro do sobreiro

Não vimos os sobreiros à tardinha como manda a fotografia. Foi mesmo pela manhã que conhecemos o montado da Herdade da Quinta Grande, em Coruche. Nem a sombra da grande copa dos sobreiros protegia os tiradores que ali ficariam até o calor se tornar insuportável. É o tempo de descortiçamento

De olhos postos na China

Líder mundial na indústria da cortiça, a Amorim está satisfeita com o acordo que assinou este ano para reforçar o segmento dos revestimentos na China. A garantia é de Carlos de Jesus, o director de marketing da empresa, cujas fábricas em Portugal abriram as portas à revista Macau

Uma plataforma entre Moçambique e Ásia

Uma delegação de 20 empresários visitou Moçambique em Julho e regressou ao território com os horizontes alargados. Há muito espaço de crescimento para a China, sempre com Macau a servir de rampa de lançamento para os países lusófonos

China e Angola de mãos dadas em vários caminhos

A cooperação entre China e Angola é antiga e deriva muito mais do que da criação do Fórum Macau. O rápido desenvolvimento dos dois países tem contribuído para aproximar os Governos e utilizar os recursos de cada um para obter “mais-valias” do outro

Macau vezes três

Macau e Guangdong assinaram um acordo de cooperação que potencia o papel de plataforma, a diversificação económica da RAEM e a internacionalização da província vizinha. O documento, rubricado em Pequim durante a reunião anual da Assembleia Popular Nacional, é válido até 2020 e triplica a área de potencial desenvolvimento da RAEM

Na hora do desafio

Foi vila piscatória, casulo da economia socialista de mercado de Deng Xiaoping. Shenzhen realizou o sonho de muitos emigrantes. Agora, passados mais de 25 anos, os ventos da mudança varrem a cidade levando as grandes máquinas fabris para o Interior do País. Mas a metrópole não esmorece e aceita o desafio, reinventando-se a si mesma

Fórum prepara relançamento

Em fase de renovação da estrutura dirigente do seu Secretariado Permanente, o Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os países de lingual portuguesa prepara a realização da III Conferência Ministerial

Um ano de consolidação

A economia de Macau não passou ao lado da crise financeira internacional. Ao longo do primeiro semestre, as receitas do jogo desceram, os visitantes diminuíram e o Produto Interno Bruto contraiu. Contudo, os efeitos foram bastante limitados. Na segunda metade do ano, surgiram sinais de uma clara recuperação económica

E tudo o jogo mudou

Quando, em 2002, o Governo avançou para a liberalização do jogo poucos conseguiram prever a rapidez das mudanças que aconteceram em apenas alguns anos. As feições da cidade transformaram-se de um dia para o outro e o próprio modo de viver Macau nunca mais foi o mesmo

Dos milionários projectos aos pequenos negócios de rua

A presença de um cidadão chinês a vender medicamentos à unidade na rua, entre os milhares de vendedores ambulantes que diariamente circulam em Luanda, é uma boa imagem da profunda e transversal presença chinesa na actual sociedade angolana

Cativar investimentos para Angola

Diplomático para a China. Desta vez para Macau. O novo cônsul-geral de Angola, Rodrigo Pedro Domingos tem uma missão bem clara: convencer os investidores a apostar no seu país, um mercado ainda “virgem”. Na RAEM, o enfoque está a ser dado ao café e à madeira