Sábado, Dezembro 5, 2020
Inicio Gastronomia

Gastronomia

Macau espera que entrada na rede das Cidades Criativas desperte apetite pela gastronomia macaense

O governo de Macau espera que a entrada para a rede das Cidades Criativas da UNESCO "desperte o interesse entre as gerações mais novas sobre a cultura gastronómica, especialmente da comida macaense".

Cozinheiros juntam-se para criar uma nova gastronomia comum aos países lusófonos

A criação de uma "nova linguagem gastronómica", comum aos países lusófonos, aproveitando os produtos locais para desenvolver novas receitas, é o "desafio inédito" a que pretende responder o Observatório da Gastronomia da Lusofonia.

Música, artesanato e gastronomia voltam ao Festival da Lusofonia de Macau

O Festival da Lusofonia de Macau regressa às Casas-Museu da Taipa, entre 19 e 22 de outubro, para recriar o ambiente das festas populares portuguesas, com música, artesanato e gastronomia dos países de língua portuguesa.

Guia Michelin escolhe Macau para realizar primeiro festival de comida de rua

Macau é o palco escolhido pelo Guia Michelin para receber o primeiro “Michelin Guide Street Food Festival” (Festival de Comida de Rua do Guia Michelin), de 5 a 8 de Outubro, no Studio City’s Macau Gourmet Walk.

Cha chaan teng | A moda meio-chinesa, meio-ocidental

Foi na década de 1950, quando começou a moda do chá da tarde de inspiração britânica em Hong Kong, que o cha chaan teng começou a aparecer a cada esquina da cidade, com a ambição de levar à classe operária opções mais económicas de comida ocidental e servir de alternativa aos restaurantes estrangeiros luxuosos. Foi nesse contexto que nasceu a cozinha ‘canto-ocidental’, com bolos menos açucarados, bebidas à base de chá ou café baratas. Macau criou o seu próprio estilo e mais de meio século depois, o café meio-chinês meio-ocidental continua em alta.

Criado em Macau centro para elevar qualidade de quadros na indústria turística

Macau vai contar com um “Centro Global para a Educação e Formação em Turismo” para “elevar a qualidade dos recursos humanos na indústria turística”.

Ícones | Massa chinesa (麵條/Min Tiu)

Se vive em Macau e nunca matou a fome com um prato de min numa loja de sopa de fitas, deve repensar a sua vivência da terra. Podem não ter a categoria de restaurante, mas a tradição destas lojas ainda é o que era, e se não for pelo fabrico artesanal das massas que seja pela sua popularidade.

Principal cadeia de televisão da China distingue comida portuguesa

A principal cadeia de televisão da China, a CCTV, distinguiu a comida tradicional portuguesa numa reportagem difundida no programa 'Weidao' ("Sabores"), com o único 'chef' português estabelecido em Pequim, Paulo Quaresma.

Comida de rua, um dos tesouros de Macau

Come-se bem em Macau. A oferta é variada, há estabelecimentos de comida por toda a parte, sempre movimentados, e até o Guia Michelin tem dado sinais dessa qualidade, com vários restaurantes distinguidos com as tão cobiçadas estrelas. Sendo Macau uma cidade onde a presença portuguesa deixou marcas também ao nível da gastronomia, e onde a comida macaense tem os pergaminhos que se lhe conhecem, é natural que o destaque dado ao tema em guias e sites turísticos passe quase sempre por estas duas culturas no que à comida diz respeito. Apesar disso, é a comida chinesa que predomina, com restaurantes locais ou de outras províncias e com uma diversidade de oferta ao nível da comida de rua que só não é uma atracção turística porque ainda se fala pouco do assunto

Cozinheiros precisam-se

O glamour associado à profissão de cozinheiro, o crescimento dos restaurantes de luxo e a falta de profissionais de culinária em Macau são algumas das razões que fizeram aumentar o interesse pela jovem licenciatura em Gestão de Artes Culinárias do Instituto de Formação Turística. Este ano, o estabelecimento de ensino público, que oferece um programa virado para a gastronomia ocidental, lançou os primeiros 25 licenciados no mercado. Poucos profissionais para muita oferta

Receitas de uma cidade

Receita para uma gastronomia de luxo. Para: uma cidade. Ingredientes: chefes de renome, salários mais altos, mais quotas para trabalhadores estrangeiros. Modo de preparação: atrair o turista gastronómico, estudar as necessidades do mercado, e apostar na formação