Segunda-feira, Maio 25, 2020
Inicio Tradições

Tradições

Sobre(os)nomes

Quando há várias décadas famílias migrantes chinesas partiram para Macau à procura de novas oportunidades, deixaram tudo para trás. Tudo menos o nome. Unidos pelos mesmos apelidos, estes homens e mulheres acreditam que podem ser sangue do mesmo sangue e descendentes de figuras centrais da história da China, como o filósofo taoista Zhuang Zi ou o almirante chinês que conquistou Taiwan, Shi Lang. Em Macau criaram associações que reúnem pessoas com o mesmo apelido.

Estaleiros de Lai Chi Vun, o último baú de memórias da outrora indústria naval de Macau

Lai Chi Vun é como um baú de memórias da outrora importante indústria naval de Macau. Nos estaleiros, de onde o último barco saiu há mais de uma década, resiste a nostalgia de quem fez vida daquele tradicional ofício.

Macaenses na sala de aula para aprenderem o crioulo dos avós

Vários macaenses marcaram presença na primeira aula de patuá, crioulo de base portuguesa de Macau, na Universidade de São José (USJ), na esperança de aprenderem mais sobre a história e a língua falada pelos seus avós.

Senhor Bom Jesus dos Passos

Nos dias 4 e 5 de Março realiza-se em Macau mais uma vez a procissão do Senhor Bom Jesus dos Passos, a grande manifestação de fé da comunidade macaense, residente e da diáspora.

Superstições chinesas: o que são e a sua influência

Não moram no quarto andar por recearem a morte e o azar; preferem o número oito por trazer sorte e fortuna. Visitam adivinhos com frequência para saber o que o futuro lhes reserva ou para escolherem o melhor nome para o filho que vai nascer. Muitos chineses continuam a ser supersticiosos por influência da tradição e da própria família, mas os mais jovens já não deixam que as superstições lhe ditem o rumo do seu dia-a-dia.

O Galo, um signo do Sol

O Ano de Galo no calendário lunar chinês inicia-se a 28 de Janeiro de 2017, um número auspicioso para começo de Ano Novo. Em muitas tradições religiosas de diferentes países do planeta, o Galo é uma criatura celestial e votiva. Simboliza a ressurreição solar e espiritual e com o seu canto anuncia isso mesmo: a entrada do novo dia depois de um período de trevas. A ligação directa do Galo com os cultos solares das diferentes tradições religiosas é manifesta.

Almanaque 2017 | Ano do Galo

Durante 2016 houve charme, ambição e reconhecimento. Porém, o ano do Macaco de Fogo está a chegar ao fim. Agora um novo ciclo aproxima-se, e desde 28 de Janeiro o Galo de Fogo entrou em cena.

Ano Novo Chinês | Tempo de renovação e de família

É o momento alto da cultura tradicional chinesa, tempo de reunião e de renovação. A festividade do Ano Novo Chinês, que marca a chegada da Primavera, tem origem nos meios rurais e data dos tempos do mítico Imperador Amarelo. Em Macau, onde esta festividade teve sempre características próprias, a população segue à risca as tradições. Limpam-se e decoram-se as casas, presta-se homenagem às divindades e antepassados, visitam-se casinos e lançam-se panchões. Ninguém faz frente à sorte.

Macau mostra pandas bebés pela primeira vez ao público pelo Ano Novo chinês

Macau prepara-se para receber o Ano Novo chinês, com uma série de actividades, como desfiles, espectáculos, concertos, feiras e exposições, reservando ainda para a quadra festiva a primeira apresentação pública do par de pandas bebés.

Sob o feitiço da Lua

Mais conhecido do que o calendário solar tradicional é o que se baseia nas conjunções entre o Sol e a Lua (Lua Nova) que se repetem ao longo do ano. A Lua Nova entre 21 de Janeiro e 20 de Fevereiro, a mais importante de todas, marca o início do ano lunar e do seu primeiro mês.

Como se faz um calendário

Ordenar o tempo exige ciência e engenho. Mas os criadores do antigo calendário chinês foram mais longe, buscando raízes na sua própria filosofia tradicional. No princípio eram o yin e o yang...

Festividade do Arroz das Irmãs

O Festival do Arroz das Irmãs (姐妹饭节) realiza-se anualmente no 15.º dia do terceiro mês lunar. É uma das celebrações mais importantes no calendário dos Miao, minoria étnica presente nos concelhos de Taijing, Shibing e Jianhe, na Província de Guizhou. Raparigas, que são o centro da celebração, convidam os seus pretendentes a provarem o arroz por elas preparado, tocam tambores, dançam, cantam, dão lembranças e ficam noivas, num ritual que marca a passagem da fase da infância e adolescência para a idade adulta de uma mulher, que em breve será a líder da família. É uma espécie de versão arcaica do tradicional Dia dos Namorados na cultura ocidental.